Graduação

O Observatório do Valongo (OV), proporciona a infra-estrutura necessária para o desenvolvimento das atividades acadêmicas do Curso de Astronomia da Universidade Federal do Rio de Janeiro(UFRJ). Desde 2001 o OV passou a ser uma Unidade Acadêmica do Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza da UFRJ (CCMN). O curso de graduação em Astronomia da UFRJ foi criado em 1958, em 2016 registrou a marca de mais de 200 alunos formados.
Informações Gerais Sobre o Curso

É gratuito;

O ingresso poderá ser por:

EXAME VESTIBULAR: o candidato deverá ter o segundo grau completo;

TRANSFERÊNCIA DE OUTRA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE ÁREA AFIM ISENÇÃO DE VESTIBULAR: o candidato deverá ser graduado em área afim.

Maiores detalhes sobre a inscrição no exame vestibular poderão ser obtidos junto à Comissão de Vestibular da UFRJ, Prédio do CCMN, Bloco C, Cidade Universitária, Ilha do Fundão, pelo telefone (021) 2598-3190 ou através da home-page:http://www.vestibular.ufrj.br/

Informações sobre transferência e Isenção de Vestibular podem ser encontradas através da home-page: http://www.pr1.ufrj.br/

São oferecidas 20 vagas com apenas 1 exame vestibular por ano. 

A relação candidato/vaga para os últimos vestibulares é em média 5,0. 

A média de alunos formados nos últimos anos é cerca de 6,0 por ano. 

O curso tem duração de 4 anos (8 semestres letivos).

Perfil do Graduado em Astronomia

Para a formação do astrônomo, é fundamental a vivência, treino, análise e síntese, construídos com o enfoque observacional que o capacite a pensar no contexto astronômico. 

É igualmente fundamental uma base sólida em Física e Matemática. 

Além disso, o recém formado deve ter uma visão ampla da Astronomia, necessária à identidade profissional.

Possibilidades após a graduação em Astronomia

Há basicamente duas possibilidades, após a graduação em Astronomia, para quem quer seguir na área: 

Acadêmica: Professor Universitário e/ou Pesquisador

Neste caso, é necessário fazer mestrado e doutorado em uma das instituições de Pós-graduação que oferecem cursos em Astronomia e ou Astrofísica. 

Isto leva, pelo menos, 6 anos da vida do estudante após sua formatura e pode ser custeado por algum órgão de fomento à pesquisa. 

Atualmente, o Observatório do Valongo conta com um curso de Pós-Graduação em Astronomia e Astrofísica. 

O professor universitário além de se dedicar ao ensino e extensão também tem que se dedicar a pesquisa. Por outro lado, em centros de pesquisa o profissional além da pesquisa propriamente dita também se dedica a atividades docentes de Pós-Graduação. 

Divulgação:

Pode-se trabalhar com divulgação em Planetários, Museus e instituições de ensino de ciências para professores do primeiro e segundo grau. Neste caso, não é exigida pós-graduação.

Estrutura Curricular

A partir do ano de 2008 está em vigência o novo currículo para o Curso de Graduação em Astronomia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. A Grade Curricular do Curso de Astronomia é composta por disciplinas de Astronomia, Física, Matemática e de outras áreas afins e é formada por um Núcleo Básico, um Núcleo Avançado e um Requisito Curricular Suplementar. O aluno deve cursar um total de 145 créditos, sendo 113 créditos (29 disciplinas) no Núcleo Básico, 32 créditos (equivalentes a cerca de 8 disciplinas) no Núcleo Avançado e o Requisito Curricular Suplementar, obrigatório mas que não tem créditos.

 

Item do Currículo Número de Disciplinas Créditos Número de Horas
Disciplinas obrigatórias 29 113 1950
Disciplinas obrigatórias do módulo 2 8 120
Disciplinas de escolha restrita do módulo 3 12 180
Disciplinas de escolha livre do módulo 2 8 120
Disciplinas de escolha condicionada do módulo 1 4 60
Requisito Curricular Suplementar 1 0 60
TOTAL 38 145 2490

 

  • Núcleo Básico

Constituído por 29 disciplinas, 113 créditos e 1950 horas-aula que devem ser obrigatoriamente cursadas por todos os alunos, independentemente de sua opção de ênfase.

  • Núcleo Avançado

Constituído por 5 módulos seqüenciais orientados para ênfases desejadas pelo aluno. O aluno deve obter 32 créditos no Módulo Seqüencial selecionado (o equivalente a cerca de 8 disciplinas), assim distribuídos: 8 créditos em disciplinas Obrigatórias do módulo escolhido, 12 créditos em disciplinas eletivas de Escolha Restrita entre um elenco de disciplinas oferecidas para o módulo seqüencial escolhido, 8 créditos em disciplinas eletivas de Livre Escolha pelo aluno e 4 créditos em disciplinas eletivas de Escolha Condicionada pelo orientador acadêmico. Os Módulos Seqüenciais oferecidos são: I. Astrofísica; II. Astronomia Computacional; III. Astronomia Instrumental; IV. Astronomia Matemática; V. Difusão da Astronomia.

 

Núcleo Avançado Créditos
Disciplinas obrigatórias do módulo 8
Disciplinas eletivas de escolha restrita 12
Disciplinas eletivas de escolha livre 8
Disciplinas eletivas de escolha condicionada 4
Total 32

 

  • Requisito Curricular Suplementar

Para receber o título de astrônomo, o aluno terá de apresentar um Projeto de Final de Curso que consistirá em uma monografia, constando de um trabalho teórico, prático ou teórico-prático. O projeto deverá ser defendido, e aprovado, perante uma banca formada por profissionais e/ou professores.

  • Mudança Curricular para alunos anteriores a 2008

Os alunos antigos que não terminarem os seus cursos até 2009 terão obrigatoriamente que se adequar ao novo currículo. Para facilitar a mudança uma tabela de equivalências entre disciplinas do antigo e do novo currículo está disponível em Equivalências.

Histórico da Graduação do OV/UFRJ

O Observatório do Valongo (OV) teve origem na iniciativa de criação do Observatório da Escola Politécnica, em 1881, localizado no Morro de Santo Antônio. Com a decisão urbanística de derrubada do morro, todos os equipamentos que haviam no observatório foram levados, em 1921, para a Chácara do Valongo, local onde, antes da Abolição, eram deixados os escravos para serem vendidos e, em 1924, foi inaugurado o Observatório do Valongo. 

O OV ficou praticamente abandonado a partir da década de 1930. Em 1957, dois astrônomos do Observatório Nacional (Alércio Moreira Gomes e Mário Ferreira Dias) se transferiram para o Observatório do Valongo, dando início ao processo de criação do curso de graduação em Astronomia na Faculdade Nacional de Filosofia (FNFi) da antiga Universidade do Brasil. 

Em 05 de fevereiro de 1958, o Conselho Universitário da FNFi aprovou, por unanimidade, a Criação do Curso de Astronomia e das Cadeiras de Astronomia e Geofísica. O curso de Graduação em Astronomia do Observatório do Valongo participou de uma maneira muito ativa do crescimento da Astronomia no país. Uma fração significativa dos astrônomos hoje em dia em atividade é oriundo deste curso. Além de contribuir nas áreas de pesquisa em Astronomia, o OV contribui efetivamente na área de divulgação e extensão. 

Após a Reforma Universitária de 1967, com a criação do Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza (CCMN), o Observatório do Valongo e o curso de graduação em Astronomia foram incorporados à UFRJ. Por motivos históricos o OV foi integrado ao CCMN como orgão suplementar, enquanto o curso de Astronomia passou a ser conduzido pelo Departamento de Astronomia no Instituto de Geociências do CCMN. Entretanto já em 1968, o OV passou a ser a sede do Departamento de Astronomia e vem fornecendo, desde então, infra-estrutura para o desenvolvimento de suas atividades de ensino (Curso de Astronomia), de pesquisa e de extensão. A partir de 2002 o Observatório do Valongo tornou-se uma unidade acadêmica do CCMN. 

Junto ao ensino de graduação, pós-graduação e da pesquisa, o Valongo também disponibiliza atividades que têm como objetivo a melhoria do ensino fundamental e do ensino médio, com atividades de extensão para professores de Ciências destes segmentos, através de projetos financiados pela FUJB, VITAE, CAPES e pela FAPERJ. O Observatório conta, também, com uma biblioteca com um acervo de mais de 3 mil livros e 56 títulos de periódicos; LIG (Laboratório de Informática para a Graduação); Servidores e cluster. Além disso, o OV tem 3 cúpulas, sendo duas para visitas (Cooke e Pazos) e duas ativas (Coudé e Telescópio remoto). Além disso, atualmente conta com um outro anexo, o prédio do teodolito Wild T4, aberto também para visitas. O Valongo também participa do projeto Observatório nas escolas, disponibilizando observações remotas on line e on time. 

Embora o curso de graduação em Astronomia tenha passado por diversas reformas (1963, 1967, 1969 e 1975), a sua qualidade somente teve um salto expressivo a partir da reforma curricular, de 1984. Este ano também marcou o início de atividades que trouxeram aos alunos um contato com especialistas e uma visão ampla das diversas áreas de atuação, não só em Astronomia, Física e Matemática, como também em Educação, Filosofia e História da Ciência. Os resultados destas transformações foram evidentes. A inserção dos alunos dessa reforma nos programas de pós-graduação em Astronomia, a partir de 1987, deu início à vagarosa transformação do conceito do Curso na comunidade, o que também contribuiu para que as mudanças estruturais posteriores fossem mais rapidamente absorvidas. Este processo culminou com a inclusão da UFRJ, em 1993, na lista de instituições de ensino de Astronomia junto à International Astronomical Union (IAU). 

De fato, o OV investiu maciçamente em um trabalho de progressiva adequação curricular que permitisse a formação de seus alunos de forma satisfatória; que estes fossem preparados para os programas de pós-graduação em Astronomia; e, finalmente, que viesse a favorecê-los em termos do aproveitamento no mercado de trabalho. 

O curso de graduação forma atualmente profissionais que se inserem em diferentes atividades como: (a) pesquisadores ou docentes em diversas instituições científicas e acadêmicas nacionais; (b) profissionais na área de ensino; (c) profissionais nas áreas tecnológica ou técnica e (d) profissionais na área de divulgação científica. 

A figura 1 abaixo (Arany-Prado 2002, em VIII Encontro Nacional de Pesquisa em Ensino de Física da SBF), mostra a evolução histórica da performance do curso através do número acumulado de alunos formados e a produção discente medida como Projetos Finais, trabalhos apresentados em Jornadas de Iniciação Científica da UFRJ e em Reuniões da Sociedade Astronômica Brasileira (SAB).

Figura 1. Figura 1. Evolução da formação de pessoal e da produção discente apresentada em reuniões científicas.

Note-se a taxa constante de formação de alunos e o abrupto início de uma intensa atuação destes, no âmbito extra-institucional, através da participação nas Jornadas de Iniciação Científica da UFRJ, a partir de 1984, e nas reuniões da SAB, a partir de 1992. Em especial, este último ponto é fruto do constante crescimento da qualidade do curso.

De fato, as reformulações que o curso de Graduação em Astronomia sofreu, ao longo dos últimos anos, tiveram o reconhecimento da comunidade astronômica brasileira como uma ação modernizadora e de melhoria de sua qualidade, como mostram, também, as estatísticas de absorção de pessoal formado pelo Observatório do Valongo em programas de pós-graduação e posterior contratação em centros de pesquisa e ensino. A Figura 2, abaixo (Arany-Prado 2002, mesma referência supracitada), mostra, em percentuais dos alunos formados para diferentes períodos de conclusão do curso de graduação, a absorção destes, em instituições de Astronomia, Física e Matemática em programas de pós-graduação em andamento nas categorias de Mestrado e Doutorado. Cada percentual é relativo ao número de alunos formados nos intervalos de 7 anos mostrados no eixo horizontal. O número total de cada intervalo encontra-se sobre as colunas.

Figura 2.Obtenção de titulação do pessoal originário do Curso de Astronomia, em programas de pós-graduação em diferentes áreas e instituições mostrado em faixas de anos relativos à conclusão da graduação.

A Figura 3, abaixo (Prado 2002, mesma referência supracitada), mostra o mesmo tipo de estatística da Figura 2, relativa à absorção dos formados em instituições de Astronomia, Física e Matemática, através de contratos de trabalho e posição de pós-doutorando. Foram computados contratos vigentes atualmente e em anos anteriores, em atividades de pesquisa, de ensino, tecnológica e de divulgação. 

Considerando que, entre as principais instituições desta estatística (aceitando alunos para pós-graduação ou contratando os alunos formados no curso de graduação em Astronomia) estão o Observatório Nacional, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais e o Instituto Astronômico e Geofísico da USP, estes dados são uma inequívoca demonstração da capacitação dos profissionais formados para se integrar a institutos de pesquisa do melhor nível da astronomia brasileira. A história do OV é de uma constante melhora de sua qualidade e ampliação de sua atuação no cenário nacional.

Figura 3. Absorção de pessoal proveniente do Curso de Astronomia em diferentes áreas e instituições, através de contratações ou inserção em programa de pós-doutoramento.

Docentes

NomeCargoE-mailTelefoneSala e Ramal
Adrián Rodríguez ColucciAdjunto (DE)adrian@astro.ufrj.br+55(21) 22630685Sala 214, ramal 210
Alexandre Lyra de OliveiraAdjunto (DE)alexandr@astro.ufrj.br+55 (21) 2263-0685Sala 220, ramal 203
Carlos Roberto RabaçaAdjunto (DE)rabaca@astro.ufrj.br+55 (21) 2263-0685Sala 208, ramal 239
Denise Rocha GonçalvesAdjunta (DE)denise@astro.ufrj.br+55 (21) 2263-0685Sala 224, ramal205
Diana Paula de Pinho AndradeAdjunta (DE)diana@astro.ufrj.br+55 (21) 2263-0685Sala 211, ramal 223
Gustavo Frederico Porto de MelloAssociado (DE)gustavo@astro.ufrj.br+55 (21) 2263-0685Sala 205, ramal 222
Helio Jaques Rocha PintoAssociado (DE)helio@astro.ufrj.br+55 (21) 2263-0685Gabinete da Direção (Sala 202), ramal 202
Heloisa Maria Castro BoechatTitular (DE)heloisa@astro.ufrj.br+55 (21) 2263-0685Sala 219, ramal 216
José Adolfo Snajdauf de CamposAdjunto (DE)adolfo@astro.ufrj.br+55 (21) 2263-0685Coudé, ramal 236
Karín Menéndez-DelmestreAdjunta (DE)kmd@astro.ufrj.br+55 (21) 2263-0685Sala 209, ramal 208
Marcelo AssafinAssociado (DE)massaf@astro.ufrj.br+55 (21) 2263-0685Sala 112, ramal 232
Paulo Afrânio Augusto LopesAdjunto (DE)plopes@astro.ufrj.br+55 (21) 2263-0685Sala 212, ramal 232
Silvia Lorenz MartinsAssociada (DE)slorenz@astro.ufrj.br+55 (21) 2263-0685Sala 206, ramal 206
Thiago Signorini GonçalvesAdjunto (DE)tsg@astro.ufrj.br+55 (21) 2263-0685Sala 213, ramal 233
Wagner Luiz Ferreira MarcolinoAdjunto (DE)wagner@astro.ufrj.br+55 (21) 2263-0685Sala 210, ramal 212

Coordenação

Coordenador:
Prof.  Gustavo Frederico Porto de Mello

Secretaria Acadêmica:
Jorge Luis dos Santos

Contatos

Telefone: +55 21 2263-0685 Ramal 211

C.O.A.A

 


Normas, formulários e documentos

Calendário e previsão de turmas